Vazou No Web Novinha De Apenas 18 Aninhos De Idade Pegando A Safada Para Amigo Da Faculdade De Porto Velho

visualizações

2 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , ,

Vazou No Web Novinha De Apenas 18 Aninhos De Idade Pegando A Safada Para Amigo Da Faculdade De Porto Velho

Vazou No Web Novinha De Apenas 18 Aninhos De Idade Pegando A Safada Para Amigo Da Faculdade De Porto Velho

Fui busca-la no aeroporto com minha esposa na quinta feira a noite e ela ficaria até quarta feira. Ela talvez tentando fugir da situação se virando para frente, olhou para nós dois sorrindo, mas meio desconcertada, tomou alguns goles de cerveja e se levantou, nos mostrando todo seu corpo nu, e aquela bucetinha com apenas um detalhezinho de pelos sobre o clitóris, com a lata na mão ainda, abaixou para larga-la ao chão, com a bunda virada para nós, pudemos ver aquele cuzinho depiladinho e aquela xaninha rosada se abrindo quando fez o movimento para se abaixar, minha rola quase explodiu de tão dura, ela olhou para a Rola do Sílvio e se espantou com o tamanho que ela tinha e parecia uma vara de tão dura, olhou ao redor e caminhou até a beira da água, se virou e acenou para nós fossemos com ela nadar, ela era dona da situação, iríamos fazer o que ela mandasse e eu aceitaria tudo, agora era ela que iria impor os limites.

Continuamos á conversar, ele mexendo no meu PC e eu no notebook até que minha mãe abre a porta do quarto dizendo que iria para casa da minha irmã mais velha que morava em um bairro vizinho, por que precisaria ficar com a minha sobrinha de 3 aninhos pois minha irmã e meu cunhado iriam sair pra uma festa de casamento, e me informou também que no outro dia era pra eu ir para lá na hora do almoço pois ela não voltaria pra casa de manhã. No carnaval do ano passado nos 4 (leia o relato anterior para entender) decidimos ir pular carnaval num dos maiores blocos da cidade, o bloco começava 1h da tarde então a gente foi já no começo do bloco porque o meu namorado trabalhava a noite, então ele queria ir pro bloco e depois ia trabalhar.

Depois que seus pais foram dormir, ficamos eu e Vitor sentados em 1 sofá, e Ana ficou na poltrona conversando e dando risada relembrando os velhos tempos em que fazíamos isso, ela vestia uma camisolinha de pano azul bebe, que ia até metade das coxas, eu já mal conseguia me concentrar. Quando cheguei em casa comentei com o Cassius e ele me perguntou se eu toparia transar com ela se ela desse mole, fiquei sem saber o que responder, a garota desperta tesão em qualquer um, mas era diferente, era irmã da Paulinha, muito novinha (ia fazer 19 anos), sei lá mais o que. Quando o filme estava acabando eu levantei do sofá, com o pau visivelmente estufado no short e disse que agora era minha vez de escolher o filme, eu coloquei um filme de ménage e começamos a assistir novamente, Patrícia soltou a mão de minha esposa e se reclinou no sofá, ficando meio que de frente pra nós, ela ficou com os joelhos dobrados e as pernas abertas e dava pra ver sua calcinha branca por baixo do baby doll que ela usava, o filme que eu coloquei não tinha muita cena de história e já começou com um cara e duas mulheres se pegando e tirando a roupa, minha esposa logo pos a mão na perna de Patrícia e pôs a outra mão em minha coxa, e com o dedo mindinho ela começou a alisar meu pau por cima da bermuda, eu não agüentei mais e coloquei a mão dela dentro de minha bermuda e ela apertou meu pau com força, mas não dava pra fazer movimentos dentro da bermuda, eu então resolvi tirar a bermuda e fiquei só de cueca, tirei meu pau pra fora da cueca e segurando a mão dela comecei a me masturbar, minha esposa então começou a me masturbar e a olhar o filme, sem olhar pra Patrícia, eu olhei pra ela e vi que ela estava olhando pra cena de minha esposa me masturbando e agora era ela que estava acariciando a boceta, passando os dedos por dentro do baby doll e por cima de sua calcinha, falei pra minha esposa se ela não queria fazer igual ao filme, pra Patrícia ver, ela me olhou com um sorriso safado e deitou de lado, virada pra patrícia e começou a chupar meu pau bem devagar, ela tirou o shortinho e enfiou a mão dentro da calcinha, e enquanto me chupava ficava esfregando os dedos na boceta, Patrícia estava enlouquecendo de tesão com aquela cena e começou a enfiar um dedo dentro da boceta enquanto nos assistia, qnd vi que iria gozar com aquela cena afastei a cabeça de minha esposa e falei pra ela que Patrícia também queria que ela fisesse igual ao filme, minha esposa chegou perto de Patrícia e lhe deu um beijo na boca, enquanto a beijava ela tirou o baby doll de Patrícia, deixando ela só de calcinha branca de rendinha, minha esposa então deitou patrícia no sofá e começou a lamber sua boceta por cima da calcinha, depois puxou a calcinha de lado e meteu a língua em seu clitóris, Patrícia começou a gemer cada vez mais forte e a apertar a cara de minha esposa contra sua boceta e em instantes acabou gozando e ficou acariciando os cabelos de minha esposa entre suas pernas, minha esposa então virou pra mim e disse, vem aqui brincar também amor, é sua vez de fazer ela gozar, minha esposa deitou do lado de Patrícia e eu fui pro meio de suas pernas, eu tirei sua calcinha e fiquei louco com aquela visão, Patrícia tinha um bocetinha rosada bem inchada e carnuda, com pelinhos pequenos e claros, eu comecei a chupar a boceta dela na hora e era bem cheirosa, com um gosto delicioso, minha esposa então mandou patrícia ficar de lado e disse que queria ver eu comendo aquela boceta de ladinho, pra ela ver meu pau entrar por trás de Patrícia, eu deitei de lado e com a mão ajeitei meu pau em sua boceta, e fui enfiando bem devagar pra minha esposa ver, enquanto isso minha esposa se masturbava e chupava os peitos macios de Patrícia, hora ela chupava um, hora o outro, hora ela enfiava a língua na boca de Patrícia, que começou a apertar um seio com força e depois abriu bem a perna e pediu pra eu ir mais rápido, minha esposa pegou a mão de patrícia e pôs em sua boceta, mandando ela a masturba-se, eu aumentei o ritmo das estocadas e não consegui me segurar, gozei dentro de sua boceta e sobre seu ventre, ela ficou se contorcendo de depois foi se acalmando, minha esposa então falou pra eu ir pro lado e entrou entre as pernas de patrícia e começou a chupar sua boceta novamente, limpando toda a porra que eu havia jogado ali…quando Patrícia estava limpinha novamente minha esposa disse que tinha uma surpresa e saiu do sofá, eu e Patrícia ficamos nos beijando e acariciando um ao outro, e minha esposa voltou com uma cinta que ela comprou pra usar em mim, ela virou pra Patrícia e disse que agora era a vez dela se o macho evoltou novamente pro sofá, mina esposa pediu pra que eu sentasse onde o sofá faz o L e abrisse bem as pernas, depois pediu que Patrícia ficasse de 4 entre minha pernas e começasse a me chupar, então, enquanto Patrícia tentava fazer meu pau crescer novamente em sua boca, minha esposa empinou bem a Bunda de Patrícia pra cima e começou e esfregar o penis de borracha em sua boceta, Patrícia começou a rebolar e a sugar meu pau com mais vontade e minha esposa foi enfiando o consolo cada vez mais fundo, até o final, depois começou a socar bem devagar e a dar tapinhas em sua bunda branca, meu pau já estava novamente duro como pedra e patrícia chupava e me olhava com cara de puta por trás de seus óculos, enquanto minha mulher socava cada vez mais forte em sua boceta, ela já não conseguia mais me chupar de tanto tesão que estava sentindo, então comecei a esfregar o pau em sua cara e a me masturbar, Patrícia começou a gritar pra minha esposa ir mais rápido e aquilo fez com que eu não me segurasse novamente e quando vi que ia gozar, peguei o pau e enfiei Na boca de Patrícia, ela sentiu o sêmen em sua boca e deixou que escorresse pelo meu pau, me olhando com cara de puta enquanto minha esposa continuava bombando cada vez mais rápido em sua boceta e chamando ela de sua putinha, até que Patrícia empinou bem a bunda e depois arriou no sofá exausta.

Eu faço faculdade, e um dia desses estava chovendo muito aqui na cidade, acabei pegando um taxi, porem eu estava muito excitada… Entrei no taxi, era um taxista coroa já, bem arrumado, dei uma olhada na mala dele, fui que queria ir para o centro da cidade, da minha faculdade até meu apt leva uns 10 min, com chuva levou uns 20 min por causa do transito e tudo mais, chegando na frente do meu prédio, eu fui pagar o taxista e faltou 5 reais, nisso ele disse que tudo bem, que ganhou o dia levando uma moça tão jovem e bela como eu… nisso eu bem safada como sou, estava louca por “algo” ehhehehe. Eu te falei: agora quem vai gozar é o negão, porque to sentindo esta bucenta muito gostosa engolindo meu pau, vc: então goza negão porque já tá me fazendo gozar novamenteeeee!!! goza negão você vai gozar na buceta que vc tanto desejou e eu to aqui gozaanddoooo novamenteeeee!!!!! Eu gozei gemendo, uranno e ouvindo seus gemidos e gritos de gozosss, me chamando de safado e eu te falava: vamos sua putinha safadinha que gosta de uma pica e sabe o que é uma boa sacanagem!! gozamos loucamente, gritadamente, selvagemente,doidamente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! VOCÊ É FODA SAFADINHA!!!!!!!!!!!!!!!! ME DEIXA DOIDÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!– Tá gostoso Marina?Fala sua safada!Fala que você está gostando,vai manda o meu maridinho me mostrar que você deixa ele com mais tesão do que eu! – Opa opa opa…era um desafio,pisquei para ela levantei da mesa, virei toda a cena eu com os peitos pra fora sem pudor algum,encostei ele de na parede dancei pra ele colada em seu corpo sentia o pau dele duro roçando em minha bunda, esse tesão inexplicável me transformou na puta que eles tanto procuraram em mim,e já que ela estava ali invocada por pedidos dela e dele resolvi me comportar como uma! Caí de joelhos, e chupei aquele pau de respeito como se fosse o último boquete da minha vida,deixei ele todo melado em varias lambidas, cuspi na cabeça, engoli até engasgar, e fiz de novo até não engasgar mais, sentia as mãos dele me forçando ao seu encontro,enrolando meu cabelo em seus dedos,e sendo chamada de sua putinha,que era assim que ele gostava bem obediente e sacana e cada vez que ele falava comigo eu buscava seu olhar, e nada mais delicioso do que encarar um homem que te excita no boquete,a Clara assistindo tudo se masturbando e soltando todas as putarias imagináveis:Marta, Deitada, na cama onde fora estuprada de forma tão selvagem pelos tarados sádicos, muito lentamente, estava saindo do estado de torpor e passou a chorar em desespero total. Nosso amigo tomou banho e foi se vestir no quarto, minha esposa me diz que esqueceu-se de tirar os brinquedos eróticos que estavam nas gavetas, então sugeri que olhássemos pelas câmeras em nosso quarto pra saber se ele veria.