Vazou Na Web Loira Vagabunda Pegando A Safada Para Amigo Da Faculdade De Barretos – Sp

45 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

visualizações

45 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

Vazou Na Web Loira Vagabunda Pegando A Safada Para Amigo Da Faculdade De Barretos – Sp

Vazou Na Web Loira Vagabunda Pegando A Safada Para Amigo Da Faculdade De Barretos – Sp

pois ja estava caindo na rotina. Chamou-me de gostosa, tesuda, safada, galinha e puta como a minha mãe e tomando-me nos seus braços, me levou para o seu quarto e jogou-me na cama. -Tá gostando vadia… quer seu negão no seu cuzinho, vagabunda?, divertia-se.

E em seguida, eu tinha a tarefa menos empolgante de passar o cartão ao meu primo, que recebia demonstrando aínda menos interesse que eu.

Ela até ajoelhou para poder experimentar em toda a sua plenitude. Comprei um apartamento que não era muito grande um quarto, cozinha e banheiro, tinha uma varanda pequena que dava para uma praça, bem aconchegante e era perto do trabalho e perto da faculdade da Luiza. Deixei limpinho o pau do meu macho que disse:bebeu tudo? Puta faminta. A gente delirava…Eis que um belo dia rolou uma oportunidade de conversarmos com uma outra garota da vizinhança, e após descobrirmos que elas eram meio que conhecidas, meu amigo pediu para ela falar para a sua conhecida “exibicionista” que ele era afim dela.

Não podia acreditar que meu fetiche podia acontecer. E pediu pra eu beijar ele. Eu era magra, baixinha, loira, não tinha muito peito, mas tinha uma bundinha bonitinha rs. Eu penso “é hoje que realizo mais uma fantasia, vou chupá ela inteira para delírio dos meninos”. A primeira vez que o vi com outros olhos senti um fervor subindo entre minhas pernas e a única coisa que passava pela minha cabeça eram aquelas mãos me pegando pelo cabelo e me jogando contra a parede.

Sinto sempre seu olhar atrevido me desnudando.

Estava bem próximo ao gol e quando a bola caiu nos meus pés, eu não pensei duas vezes. Não é uma festa de peão como aquela famosa de Barretos, mas dá um agito e tanto na cidadezinha!E eu tinha sido escolhida para ser uma das garotas que ficam de chapéu, botas, camisa xadrez e shortinho, desfilando e ajudando os vaqueiros depois que eles caem e se machucam um pouco. Me sinto tão livre aqui, perto da natureza.