Negro Top Delicia Fudendo Casada Branquinha Na Frente Do Corno – Parte I

visualizações

6 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Negro Top Delicia Fudendo Casada Branquinha Na Frente Do Corno – Parte I

Negro Top Delicia Fudendo Casada Branquinha Na Frente Do Corno – Parte I

"rápido fiquei em baixo, ela ficou sobre mim e ele já foi enfiando a pica nela, eu fiquei ali um tempo lambendo o grelhinho e vendo o entra-e-sai do pau dele, ela gemia alto e mandava eu chupar com vontade, eu adorei a posição, depois eu sai e eles continuaram fudendo, ele deitou ela é fez ela abrir as pernas o máximo que ela pode, ela sempre me chamando de corno, ele ficou metendo com força, era uma delícia ficar ouvindo o barulho da pica entrando na buceta dela toda melada, ele tirou de dentro e gozou sobre a buceta dela que em seguida fez questão de lamber o pau dele gozado, em seguida ela pediu que ele se retirasse, ele atendeu e foi, deixei ele na porta e voltei rápido pro quarto, ela falou com a cara mais safada…”sou toda sua meu corninho”…caí de boca e xupei toda a buceta dela que estava toda melada…adorei limpar tudinho…essa foi nossa primeira aventuraNão sei porque aquilo me deu um tesão da peste! Percebi que aquela foda tinha sido pela tarde quando eu estava no trabalho. Depois, jantaram de verdade, um sentado em frente ao outro e os pés se encarregavam de procurar o pau e a bucetinha, deixando-os prontos para uma nova sobremesa, esta na cama dela. Da parte dele, ele não imaginava que eu teria um casamento aberto, eu nunca comentara isso com ele. Ele disse: muito bem casada e muito bem safada! Seu marido é um cara de sorte! Uma mulher gostosa como você não se acha fácil. O Ivo estava se deliciando, enquanto ficava batendo punheta.

Barbara e mais alta q eu , branquinha e bem peituda cabelos longos e lisos enquanto os meu sao cacheados.

Ao terminar foi dormir, esquecendo-se completamente de seu maridinho, agora um corno manso. Eu perguntei o motivo de ele dizer isso, e ele disse que ele tava louquinho por mim, que queria foder comigo, que desde a primeira vez que me viu ele não consegue esquecer o meu jeitinho e nem o meu perfume, eu argumentei com ele dizendo que não podia rolar nada até porque ele era casado tinha até filhos, e ele me pegou nos braços fortes e quentes dele e perguntou se eu não queria nada nada com ele, ele me prometeu que se eu jurasse que não desejava foder com ele ele me soltaria, e eu não poderia mentir pra ele nem pra eu mesma, então fiquei quietinha enquanto sentia a respiração daquele negro, do sorriso envolvente e do olhar que deixa qualquer mulher com o psicológico abalado, então ele me pôs contra a parede, e me beijou a boca, eu fechei os olhos e me entreguei totalmente, não poderia nem me dar o desfrute de pedir pra parar de interromper por medo de meu papai ou minha mamãe nos pegarem no flagra, estava tão bom aquele clima de escondido é mais gostoso, logo ele parou o beijo e foi descendo a mão, pela minha barriguinha até chegar ao meu capozinho de fusca, que estava repartido no meio pela calça leggin, ele começou a esfregar o dedo do meio da mão dele no vão que a calça fazia na minha xaninha, começou a me masturbar por cima da calça e logo deu pra ele sentir o tecido úmido, ele cheirou o dedo e sorriu, eu fiquei constrangida por ele ver que eu estava molhadinha, mas como não ficar se eu morria de tesão por ele e ele tava tocando uma siririca gostosinha pra mim.