Flagra Amador Brasileiro Real Esposa Cavala Comendo Esposa Vagabunda Com Favelados – Escândalo

3 min

Categoria:

Tag:

visualizações

3 min

Categoria:

Tag:

Flagra Amador Brasileiro Real Esposa Cavala Comendo Esposa Vagabunda Com Favelados – Escândalo

Flagra Amador Brasileiro Real Esposa Cavala Comendo Esposa Vagabunda Com Favelados – Escândalo

Ele queria que fizesse um filme erótico amador, onde ele seria o diretor e câmera, e eu seria sua atriz principal. – Não tem jeito, papi…os amantes europeus não são como os brasileiros… aliás, não são como você, o melhor de todos. Agora, além de eu estar comendo a namorada dele, ainda estava percebendo que ele provavelmente não comia ela direito, pois ela não tinha muita noção da “coisa”.

Nas primeiras páginas, o que tinha era uma loira cavala bem deliciosa em poses que me deixavam de pau duro toda vez que abria aquela revista. Duas coisas que eu gostei muito nesse classificado especifico era que o corno não queria participar nem ficar no quarto, ele disse que gostava de ficar no outro comodo espiando pelo vão da porta, como se estivesse chegando em casa e pegando a mulher no flagra. Mas a esposa reclamou seus direitos e ele teve de parar de comer a sogra para dar atenção à Nina, que também quis ser comida de cachorrinho.

Esperei até ela liberar e começei a bombar devagar, que coisa gostosa, que rabinho apertado…Ela rebolava, gemia e pedia mais, eu já tirava o pau quase todo e metia rasgando, ela gritava sempre pedindo mais:-AAAHHHH…Isso tio! É para fuder mesmo…come o cú da tua novinha…AAAHHHMMM…Seu safado…não tem vergonha de comer o cú da sobrinha assim seu FDP! ME FODE TIO!!! Viu como sou uma putinha?Comecei a tirar todo o pau para fora e meter com força, cada vez que tirava me assustava com o cú dela arrombado, um buraco enorme todo vermelho e inchado, meu pau todo melecado tinha pequenas marcas de sangue, a menina estava arrombada e quase gozando, o castigo não durou muito e ela gozou mais uma vez de maneira escandalosa, tremeu toda e gritou muito, quase desfaleceu. O Ivo gozou me chamando de vagabunda, de puta, de piranha safada.

Não sei se o termo é esse mesmo mas ela é minha co-cunhada, ou seja, casada com o irmão da minha esposa.