Comendo A Sogra Evangélica Coroa

visualizações

8 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , ,

Comendo A Sogra Evangélica Coroa

Comendo A Sogra Evangélica Coroa

Entrei e fui direto para o banho, quando sai de pijama ele perguntou porque estava vestido, a casa era só de macho e que lá homem não poderia estar arrumado, me virei e arriei o pijama mostrando para ele minha bunda branca, onde recebi um taba gostoso e um apertão, quando me levantei, ele me abraçou por trás e pude sentir seu pau latejando nas minhas nádegas, abri um pouco a perna e deixei ele crescer por entre minhas coxas, que sensação deliciosa, ele apertava meus peitos e beijava minha nuca, estava com a barba para fazer e ficava arrastando ela nas minhas costas, deixando-me todo arrepiado, eu empinava a bunda para sentir seus pentelhos no reguinho, ele colocou a mão na minha bunda e arregaçou, fazendo seu pau passear pelo meu rego e parava com sua cabeçona na entrada do meu cú, perguntei se ele gostava de dar linguadas no rabo e sua resposta foi um NÃO bem alto, ficou um bom tempo roçando seu volume no meu rego e depois pediu para eu chupar seu pau, pois queria gozar pois não estava aguentando, perguntei se ele queria gozar na boca ou no meu rabo? Ele perguntou se eu aguentaria sua pica no rabo, falei que tínhamos a noite toda para tentar, ele ficou mais ainda tesudo, iniciei uma mamada bem devagar e fui lambendo seu mastro, com muito carinho, ele se sentou e eu chupava, chupava, lambia suas bolas e depois tentava sentar no seu mastro, ele foi ficando cada lambida mais tremulo e dizendo que iria gozar, dei uma parada e fiquei olhando para seu pau pulsar e suas veias estufarem, coloquei uma camisinha e fui sentar no seu colo, tentei relaxar para sua pica entrar mas era em vão, fiquei de quatro com o cú virado para ele e pedi para ele tentar meter assim, ele falou que esta era a posição mais gotosa que ele achava e que sua patroa não gostava de dar pra ele assim, ele segurou minha bunda e foi tentando meter no meu rabo, relaxei e deixei ele invadir meu cú do modo que ele ia conduzindo, foi uma dor que eu suportei por amor aquela pica, antes de entrar tudo ele já estava me apertando dizendo que meu cú era apertaaaaaaado de mais e seu pau cresceu e largou um volume grande de porra, não entrou nem um terço daquele pedaço de musculo e o coroa já havia enchido a camisinha de leite, era tanto leite que escorreu pelas minhas pernas. E variou, comendo-a de cachorrinho, e depois deixou que ela o cavalgasse outra vez, foi quando ela, já exaurida, gozou e deixou seu corpo cair sobre o do tio.

E foi numa sexta-feira que meu desejo começou a acontecer, um dia frio e chuvoso ela chegou toda cheirosa pra usar internet, me deu um abraço bem demorado e como de costume, beijei seu rosto e seu pescoço cheiroso, segurando na sua cintura, eu sabia que ela adorava isso, pois ela sempre encostava seus peitinhos durinhos em mim e as vezes sentava no meu colo e percebia que meu pau ficava duro embaixo dela, mais eu nunca tinha tentado nada, tinha medo do que poderia acontecer… más nesse dia tudo conspirava em meu favor, ela estava linda, com um vestido curtinho, sentou e ficou no pc ate umas 10h da noite, depois disso coloquei um filme pra gente assistir, ela veio e deitou do meu lado, como tava frio, ela entrou embaixo do meu cobertor e colocou a cabeça no meu ombro, fiquei excitado, mas disfarcei, depois de algum tempo, a gente já estava mais à vontade, minha mão já estava passeando pela suas pernas, mais ela sempre dava um jeito de tirar, lá pela metado do filme, percebi que ela estava adormecendo, perguntei se ela tava com sono e ela falou que sim, mais que era por causa dos esforço na aula de educação fisica, e se ela dormisse, era pra mim acordar ela quando acabasse o filme, não demorou muito e percebi que tinha pegado no sono, confesso que veio um monte de maldade na minha cabeça, mas como um bom tio, deixei ela dormir no meu ombro,quando o filme acabou já era quase meia noite, chamei ela… e nada de acordar, então, tive a ideia de deixar ela dormir mais um pouco , fui até o armario e peguei um outro cobertor pra ela, quando tirei meu cobertor de cima dela, vi uma cena maravilhosa, seu vestido tava levantado sua calcinha era branca e quase tranparente, o volume embaixo dela era grande… fiquei trêmulo, que coisa mais linda, meu pau queria sair pra fora… fiquei olhando sem saber o que fazer… tentei resistir, chamei ela mais uma vez, beijei suas bochexas, dei um selinho na sua boquinha e nada dela acordar…então resolvi arriscar um pouco mais, encostei minha mão sobre sua bucetinha, estava quente, macia, eu não estava me aguentando de tanto tezão, sobi mais um pouco o vestido dela e puxei um pouco a calcinha pra baixo, sempre olhando se ela não acordava… sua bucetinha branquinha e poucos pelinhos nunca depilados loirinhos me deixava louco de desejo, tomei coragem e puxei o resto da calcinha, que cema maravilhosa, bucetinha linda, labios carnudos e rosados e o grelinho saindo pra fora, meu coração estava acelerado, meu pau parecia uma rocha, abri suas perna bem devavar, lambi seu grelinho com carinho, vasculhei sua bucetinha toda com a lingua, enquanto batia uma, gozei no chão mesmo , olhando minha deusa, vesti de volta sua calcinha com muito cuidado, cobri ela de volta, deidei do lado dela, apaguei a luz e dormi… continua…"evangélica, nunca me viu com repulsa ou algo do tipo.

"Ela virou e pegou meu pau por cima da roupa… disse “nossa, não imaginei q fosse tão grosso”, mas estávamos na cozinha de nossa mãe (no caso dela) e sogra (no meu caso) e aquilo era muito arriscado.